sábado, 2 de julho de 2016

A faxineira e o entregador

Tardes de sol, morninhas, em pleno inverno, devem me deixar mais sensível mesmo.

O desenho de hoje no meu sketchbook foi feito a partir de uma cena que vi quando andava na rua. Já começava o fim de tarde e eu ia, como de costume, ao mercado comprar pão.

Uma faxineira de meia idade varria a frente do Edifício Agnes; na rua, vinha um homem transportando um botijão de gás. Ao se virem, cumprimentaram-se com um singelo "Boa tarde". Talvez fosse só minha imaginação, mas ao notar seus olhares e o tom de voz afetuoso que usaram, me pareceu que havia muito tempo de convivência e familiaridade entre eles. Vi passarem anos de amizade por ali, contidos num simples "Boa tarde".


Postar um comentário